Blog

Controle de processos

Gestão administrativa e financeira

Gestão de empresas médicas

Gestão de escalas

Gestão de glosas

Gestão de qualidade

índice de eficiência operacional

Como o índice de eficiência operacional pode ajudar na área da saúde?

Por: | 30 de setembro de 2021

Ter um índice de eficiência operacional, quando falamos do ambiente empresarial como um todo, estamos nos referindo a aprimorar uma série de processos, sempre com o foco em reduzir os custos das operações e em atingir os objetivos traçados no início.

Ou seja, essa relação entre o dinheiro gasto e a eficiência do seu desempenho, representa a capacidade que um determinado empreendimento tem de, com o máximo de economia possível, ainda manter uma qualidade alta.

Leia também: Gestão de equipes de anestesia: 5 desafios e como superá-los

O índice de eficiência operacional na saúde

Agora que sabemos o que o conceito básico de índice de eficiência operacional significa de um modo mais geral, vamos contextualizá-lo para a área da saúde, que tem sofrido muito desde o início da pandemia, devido à sobrecarga que recaiu sobre os seus profissionais.

Mesmo em instituições saudáveis financeiramente, é preciso adotar uma saída estratégica e eficiente, a fim de gerir os seus recursos da melhor forma possível, para atender a todos os pacientes em um padrão elevado.

Veja também: Planilha financeira empresarial: como fazer o acompanhamento com o apoio da tecnologia?

Como o índice pode ajudar?

O índice de eficiência operacional pode colaborar em diversos níveis para a área da saúde. Eles estão diretamente ligados aos processos realizados a partir de seus próprios serviços e/ou produtos.

Ou seja, é necessário conhecer cada etapa, para que se possa mapear cada ponto e verificar se:

– Há algum tipo de desperdício;

– Há falhas na qualidade;

– Há prejuízo financeiros por parte da empresa.

Se notar qualquer um destes pontos, cabe ao gestor buscar uma alternativa que reverta o quadro a seu favor. A seguir, listamos algumas atitudes que podem ser interessantes:

– Em casos de desperdício de material: busque manter os seus estoques com dados precisos e controlados, evitando a manutenção tardia dos mesmos;

– Se o problema está na qualidade: tente promover o engajamento em sua equipe, mas também fique atento para entender se cada um está exercendo a sua melhor função dentro da equipe;

– Para prejuízos financeiros: tente recorrer a fornecedores mais confiáveis e que te ofereçam desconto na hora da compra, mas também busque ajuda de novas tecnologias, que vão te auxiliar neste tipo de controle.

Leia também: 6 benefícios da gestão de dados e informação para empresas de anestesia

Maneiras de otimizar a gestão

De um modo geral, existem alguns problemas que sempre estão presentes na área da saúde, e cabe ao gestor traçar as melhores estratégias para melhorar o seu índice de eficiência operacional.

Ter um alto fluxo de pacientes, por exemplo, implica diretamente em quanto tempo cada um passa dentro da sua unidade.

Com isso, o seu atendimento deve ser melhorado desde o início, mas sem se tornar necessariamente impessoal ou frio, e para corrigir este tipo de processo, é necessário realizar treinamentos constantes em seus colaboradores.

Ter processos padronizados também é uma saída muito boa, já que isso garante que todos trabalhem da mesma forma, evitando o desencontro de informações e perda de tempo por parte do cliente, dos médicos e dos anestesistas.

Por fim, mas não menos importante, recorrer à tecnologia como sua aliada, é algo necessário nos dias de hoje. Ela dispensa o uso de papéis e diminui as chances de erros, além de automatizar processos que seriam muito mais demorados, caso fossem feitos manualmente.

Veja também: 5 segredos de como aumentar a produtividade das equipes de anestesia

Conheça o Volan!

Uma excelente ferramenta para te auxiliar a melhorar o seu índice de eficiência operacional é o aplicativo Volan, um sistema de gestão pensado e planejado especificamente para a área médica, com recursos que ajudam na sua gestão.

Com ele você pode:

– Monitorar o registro das informações;

– Controlar a produção da equipe;

– Mapear as falhas;

– Acompanhar o seu desempenho financeiro.

Quer conhecer mais? Acesse agora e solicite uma demonstração gratuita.