Blog

Controle de processos

Gestão administrativa e financeira

Gestão de empresas médicas

Gestão de escalas

Gestão de glosas

Gestão de qualidade

Não categorizado

Volan na imprensa

controle de produção

Controle de produção em empresas de anestesia: entenda o que é e como otimizar

Por: | 18 de novembro de 2021

Em uma empresa ou grupo de anestesia, o controle de produção é o processo responsável por gerir os recursos utilizados nos tratamentos, o que significa gerenciar o recebimento e utilização de medicamentos, seringas e outros materiais. 

Embora seja uma iniciativa crucial, muitas instituições de saúde possuem dificuldades para colocá-la em prática, o que resulta em erros, atrasos e glosas. Para se ter uma ideia, segundo um estudo da Associação Paulista de Medicina, 20% dos tratamentos realizados pelos médicos não são pagos por falhas no controle de produção.

Mas, afinal, como otimizar esse processo e garantir melhores resultados para as empresas de anestesia? Siga com a sua leitura e confira!

Você pode se interessar: 5 erros comuns ao acompanhar indicadores em serviços de anestesiologia

Qual é a importância de otimizar o controle de produção na saúde?

Como citado, o controle de produção minimiza os riscos de que falhas afete os processos internos, o que garante uma série de benefícios às instituições, como:

  • Gerenciamento de estoque eficiente;
  • Gestão centralizada de toda a operação;
  • Maximiza o relacionamento da instituição com seus pacientes e médicos;
  • Torna os fluxos mais transparentes e efetivos;
  • Reduz gargalos;
  • Minimiza custos.

3 dicas para otimizar o controle de produção em empresas de anestesia

Para otimizar o controle de produção nas empresas de anestesia e potencializar a eficiência operacional, assim como a qualidade dos atendimentos, algumas dicas são essenciais, confira:

Faça a gestão dos atendimentos

Apenas é possível compreender quais foram os materiais utilizados quando se sabe quais e quantos atendimentos foram feitos. 

Isso significa que a sua empresa de anestesia deve possuir um bom planejamento interno e uma administração efetiva dos tratamentos implementados. Para tal, é importante adotar uma guia padronizada, em que os médicos preencham esse documento de acordo com as necessidades de cada paciente.

Por sua vez, essa guia deve ser devidamente registrada e enviada para faturamento no dia correto, evitando atrasos que possam gerar recusas por parte das operadoras de saúde. 

Quanto mais uniforme e transparente for esse processo, menores são as chances de que informações sejam colocadas erradas ou, até mesmo, que guias se percam.

Defina indicadores estratégicos e acompanhe esses dados

Em seguida, é momento de definir alguns indicadores-chave de performance estratégicos para a sua instituição. Os chamados KPIs (Key Performance Indicator, em inglês), permitem gerenciar a operação de uma forma holística e encontrar gargalos ou oportunidades de melhorias com facilidade.

Essas métricas devem ser analisadas periodicamente, sendo também importante a emissão de relatórios completos em determinados períodos que mostrem as condições das instituições.

Tenha um sistema para facilitar o registro de informações

Por fim, não é possível implementar um controle de produção efetivo sem tecnologia. É crucial contar com ferramentas que facilitem o trabalho dos médicos, otimizem o preenchimento de dados e permitam um gerenciamento holístico.

A tecnologia não somente acelera a transformação digital na saúde, mas também garante diferencial competitivo, eficiência, produtividade, segurança da informação e alta disponibilidade da infraestrutura da empresa ou grupo de anestesia.

Leia também: Você sabe como colocar em prática o controle de processos na sua empresa de anestesia?

Conheça o Volan!

O Volan é um sistema de gestão específico para anestesistas. Possuindo um layout intuitivo e responsivo, o Volan se adequa a qualquer dispositivo, tanto mobile quanto ambientes da web, o que facilita o cotidiano dos médicos.

Contando com recursos avançados e inovadores, o Volan auxilia em iniciativas, como:

  • Gestão de qualidade e experiência;
  • Gestão de escalas;
  • Gestão do faturamento e produtividade;
  • Gestão de glosas.

Você quer saber como o Volan funciona na prática? Preparamos uma demonstração gratuita! Acesse agora mesmo e solicite!