Blog

Controle de processos

Gestão administrativa e financeira

Gestão de empresas médicas

Gestão de escalas

Gestão de glosas

Gestão de qualidade

médico anestesista

6 indicadores que todo médico anestesista deveria acompanhar

Por: | 29 de abril de 2021

O médico anestesista não é responsável apenas pela aplicação desses tratamentos durante uma cirurgia, mas, atualmente, participa ativamente também dos momentos pré e pós operatório do paciente.

Diante disso, há uma série de fatores que precisam ser analisados constantemente por esses profissionais que, por sua vez, estão diretamente relacionados às condições de saúde do paciente e ao tratamento em si. 

Nesse cenário, diferentes instituições têm adotado a gestão baseada em dados, com o objetivo de analisar devidamente as métricas importantes para o negócio e atingir uma administração mais eficiente da operação. 

Para te ajudar a entender a importância de um processo mais analítico para empresas de anestesia e quais são os principais indicadores que os médicos precisam acompanhar para garantir melhor prestação de serviço, elaboramos um conteúdo completo. Continue com a sua leitura e saiba mais!

Você pode se interessar: Gestão de dados e informação na saúde: tudo o que você precisa saber!

Importância dos dados para a saúde

Como citado, a gestão baseada em dados está ganhando espaço em empresas dos mais diversos segmentos, inclusive nas instituições de saúde.

Na prática, essa movimentação tem acontecido mesmo antes da pandemia. Para se ter uma ideia, segundo um relatório publicado pela Anahp em 2019, 74% dos hospitais associados investiram em BI. 

Para sustentar a criação de uma operação mais inteligente, centros médicos também têm adotado novas ferramentas digitais.

Inclusive, segundo uma pesquisa realizada pela APM, em fevereiro de 2020, 89% dos gestores acreditam que os sistemas de saúde podem ser beneficiados pela adoção de plataformas tecnológicas. Algumas vantagens pontuadas foram: diminuição de filas no atendimento e melhor eficiência na gestão dos pacientes.

Quando nos referimos a empresas de anestesia, o gerenciamento baseado em dados pode apresentar uma série de benefícios, como:

  • Otimização de tempo do médico anestesista;
  • Visão holística da operação;
  • Fácil detecção de gargalos e erros;
  • Implementação de constantes melhorias;
  • Aumento da produtividade do time.

Veja também: Rotinas em anestesiologia: principais problemas e como evitá-los

6 indicadores que todo médico anestesista deveria acompanhar

Agora que você entendeu um pouco sobre a importância da gestão baseada em dados para empresas de anestesia, confira alguns indicadores que todo médico deve ficar atento:

1. Gestão de Glosas

As glosas são um dos principais problemas que as empresas de saúde enfrentam. Na prática, elas podem ser definidas como recusas de guias de faturamento por parte dos convênios médicos, geralmente causadas por erros ou descumprimentos de prazos.

Acompanhar essa métrica é fundamental para gerenciar a porcentagem de glosas que a sua instituição de anestesia vem recebendo e controlar melhor os faturamentos, evitando prejuízos ou problemas legais.

2. Faturamento 

Elencando o tópico anterior, outro aspecto que deve estar no radar de todo médico anestesista é o faturamento

Na prática, esse número está ligado diretamente com a saúde financeira da instituição, por isso, é necessário acompanhar todos os relatórios e identificar possíveis inconsistências, trabalhando ativamente para evitar erros e melhorar continuamente os resultados da empresa.

3. Análise de convênios

Sabemos que os convênios são diferenciados entre si, cada qual com suas regras e prazos. Por sua vez, isso não se aplica apenas à parte administrativa, mas também às questões financeiras, ou seja, cada convênio possui um valor e meio de pagamento distinto.

Desse modo, é preciso analisar constantemente as movimentações dessas instituições, assim como os devidos repasses, visando manter um processo transparente.

4. Estoque e Suprimentos

Outra métrica que precisa estar no radar de qualquer médico anestesista é o estoque e suprimentos de recursos

Esses profissionais dependem diretamente de alguns materiais para conseguirem desempenhar suas funções e prestar o melhor atendimento ao paciente, nesse cenário, a falta desses insumos pode prejudicar a atuação dos médicos. 

Por isso, é preciso manter os relatórios atualizados e sempre verificar se há uma boa relação entre o uso x compra desses produtos, de modo a garantir a devida disponibilidade nos estoques. 

Leia mais: 10 vantagens de um sistema de gestão empresarial específico para grupo de anestesia

5. Performance das Agendas

Analisar indicadores relacionados à performance das agendas é essencial para implementar melhor dinamismo na prestação de serviços e inibir gargalos.

Algumas das métricas que auxiliam nessa avaliação são: acompanhamento das agendas dos médicos, gestão dos centros cirúrgicos, procedimentos realizados em um certo período e tempo médio de cada procedimento.

Com essas informações, é possível encontrar períodos de ociosidade e montar uma escala de trabalho muito mais inteligente

6. Experiência e qualidade 

Por fim, a experiência e qualidade são duas métricas distintas que devem ser analisadas constantemente por empresas de anestesia.

Na prática, a qualidade diz respeito à prestação de serviço em si e a experiência está relacionada com a satisfação dos clientes de uma instituição de anestesia (paciente e cirurgião).

Ao monitorar esses indicadores, pode-se encontrar chances de contínuas otimizações nos serviços realizados e atingimento de melhores resultados. 

Leia também: 6 benefícios de adotar novas tecnologias na área da saúde para anestesiologistas

Veja como o Volan ajuda no monitoramento de dados para médico anestesista!

Se você é um médico anestesista ou gestor de um grupo de profissionais e deseja controlar a operação com base em dados, o Volan pode ser o seu melhor amigo nessa missão.

O aplicativo, disponível para Android, IOS e Web, foi pensado por Fábio Feltrim, médico anestesista com mais de 10 anos de experiência no setor, com o objetivo de resolver todos os gargalos enfrentados por uma equipe de anestesistas.

Fábio, juntamente com o seu sócio, Alexandre Cruz, Engenheiro da Computação, queriam criar algo extremamente simplificado e, ao mesmo tempo, totalmente inovador para ajudar empresas de anestesia.

Foi através dessa junção de experiência e competência técnica que nasceu o Volan, que auxilia os profissionais do setor não apenas no controle de glosas, mas também no gerenciamento de faturamento, gestão de experiência e qualidade, acompanhamento financeiro e gestão de escalas.

Com um layout intuitivo e fácil de mexer, o Volan possui um poderoso BI que reúne relatórios completos e dinâmicos, que viabilizam uma administração baseada em dados, tornando sua clínica mais eficiente e inteligente.

Deseja saber mais? Entre agora mesmo e experimente uma demonstração exclusiva do Volan totalmente gratuita.